7 pontos estratégicos para criar e alinhar os seus objetivos

7 pontos estratégicos para criar e alinhar os seus objetivos

7 pontos estratégicos para criar e alinhar os seus objetivos.

Você já percebeu que tudo começa com um objetivo na mente? Eu sempre falo isso para os meus clientes das consultorias e mentorias, que nós passados por 3 criações que são:

  • Criação 1: Mental.
  • Criação 2: Física / escrita.
  • Criação 3: Execução.

Hoje vamos focar em entender de uma forma estratégica o que você precisa levar em consideração na hora de escrever a criação 2 (física) para transformar as suas ideias em ação e realidade (Criação 3). Ou seja, como definir objetivos claros.

Ponto 1: Estabeleça prioridades.

Vamos falar a verdade, as tarefas e os projetos nunca acabam, nós sempre temos alguma coisa para fazer no nosso dia, seja no âmbito pessoal ou profissional, então se tem uma coisa que você vai precisar aprender é como priorizar o que é importante para você. Você pode usar as perguntas:

O que?

Como?

E por que eu quero isso?

Embora em tese você possa conquistar qualquer coisa, não dá para ter tudo. Definir uma prioridade e uma meta significa rejeitar as outras coisas em função de algo que deseja ou precisa ainda mais.

Mas algumas pessoas falham nesse ponto, antes mesmo de terem começado. Com muitas opções de escolhas a sua frente, elas acabam ficando com medo de escolher uma das opções e a outra ser ainda melhor ou perder algo. E com essa confusão mental, tentam alcançar vários objetivos ao mesmo tempo e acabam conquistando poucos ou nenhum deles.

A dica é não ficar desencorajado e paralisado diante as alternativas, escolha uma e siga adiante com ela e desapegue as outras.

Ponto 2: Não confunda objetivos com desejos.

Um objetivo adequado é algo que você realmente precisa conquistar. Já o desejo pode ser algo momentâneo e vir para testar você e o seu foco.

Por exemplo, o seu objetivo é emagrecer, porém seu desejo é comer uma comida saborosa e calórica e na primeira oportunidade que aparece, você esquece os seus objetivos e coloca o “pé na jaca”. Até que ponto o seu objetivo está condizente com o que realmente você quer?

Ponto 3:  Decida o que você realmente quer da vida conciliando objetivos e desejos.

Vamos pegar como exemplo a paixão, você lida apenas com ela sobre os seus desejos momentâneos (impulso, desejo) ou usa ela para entender e motivar o real objetivo da construção do amor? No fim, o que vai preenche-lo são as coisas que conectarem nesses dois níveis, quando são ao mesmo tempo objetivos e desejos.

Ponto 4: Jamais descarte um objetivo por julgá-lo inatingível.

Seja audaz ( descubra o que é em: Chegou a hora de você ser AUDAZ). Sempre existe um caminho ainda melhor que é possível chegar lá, sua tarefa é encontra-lo e ter coragem para trilhá-lo. Uma frase que eu adoro: “O que você acha alcançável está baseado no conhecimento que você dispõe naquele momento.”Uma vez iniciada a busca, você aprenderá bastante e caminhos inéditos vão emergir.

Ponto 5: Lembre-se de que grandes expectativas criam grandes possibilidades.

Não se limite ao que sabe, crie expectativa do que quer e corra atrás da informações que você precisa para conquistar isso. Porque se você se limitar pelo o que já sabe, você está nivelando por baixo.

Ponto 6: Quase nada pode impedir o sucesso se você tem: flexibilidade, capacidade de assumir a responsabilidade pelos acontecimentos.

Flexibilidade é você ter a mente aberta para aprender com as pessoas o que elas te ensinam. Capacidade de assumir suas responsabilidades é essencial porque, se você de fato levar os fracassos para o lado pessoal, enxergará o momento como um sinal de que não foi suficientemente criativo, flexível ou determinado para fazer o necessário. Ficará mais motivado para encontrar o caminho.

Ponto 7: Priorização e clareza são as chaves para executar os seus objetivos:

Quanto mais clareza você tem de quais são os seus objetivos a curto, médio e longo prazo, mais fácil fica você escolher o que priorizar, mas o importante nessa fase, é você ter foco e tirar um objetivo por vez do papel, entendendo o que é importante e o que não é importante.

E você, o que está impedindo de tirar as suas ideias do papel? Quais são as travas e os seus pontos cegos?

Reflita!

Com carinho,

Fawez Tarbine.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

Fechar
Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.