Como tornar a sua concorrência irrelevante

Como tornar a sua concorrência irrelevante

Como tornar a sua concorrência irrelevante

“Meu cliente não vê valor no meu trabalho.”
“Quem manda na estratégia da minha empresa é o cliente”.
” Os clientes migram para a concorrência”.
“O mercado está difícil, a concorrência está alta”.
” Não encontro clientes certos”.
” Trabalho e não vejo resultado”
” Sinto dificuldade em aumentar os meus valores”.
” As pessoas me veem como um profissional genérico no mercado”.

Você já se identificou com alguma dessas "dores"?

Caso sim não se preocupe, mais de 60% dos profissionais estão sofrendo dessas dores. Por isso hoje o post é dedicado em “Como tornar a sua concorrência irrelevante”.
Mas antes de eu começar com as dicas, preciso falar algumas verdades para vocês, vamos lá:

  1. Se o cliente fica “chorando” valores com você, ele não está vendo valor em você ou no seu trabalho.
  2. Se você está vendo o mercado escasso e difícil, você ainda não encontrou a sua singularidade como profissional.
  3. Se você trabalha só para o seu cliente crescer, algo está errado, pois o crescimento sustentável e de performance, é quando você e seu cliente crescem juntos.
  4. Se você está perdendo clientes para a concorrência, sinto lhe falar que a concorrência está entregando mais valor que você ou está se “prostituindo” para os clientes.

A verdade dói, machuca o nosso ego e nos faz questionar se estamos fazendo um trabalho que é uma arte ou simplesmente estamos sendo mais um “arroz com feijão” dos profissionais.
Mas a boa notícia é que se você está desconfortável lendo esse conteúdo e pensou “Meu deus, eu estou sendo mais um(a) no mercado!”, você está no caminho certo, porque o primeiro passo para encontrar o seu eixo da singularidade é ter a consciência que você nasceu para ser único(a) e precisa encontrar os seus diferenciais competitivos para mostrar isso ao mercado de uma forma certa e que impacte as pessoas.

Mas como fazer isso?
Como encontrar os meus diferenciais competitivos?
Como mostrar isso para as pessoas?

Para você responder essas perguntas, vou te ajudar com algumas outras perguntas que se você começar a pensar nelas e responder com o seu coração, eu tenho certeza que vai encontrar o seu eixo da singularidade:

  1. O que torna você uma pessoa única?
  2. Qual é o seu propósito?
  3. Qual “ingrediente secreto” você pode colocar no seu serviço ou produto que torne ele único perante a concorrência?
  4. Como você quer ser visto(a) no mercado?
  5. Como as pessoas te veem no mercado?
  6. Qual experiência você pode entregar para o cliente para você se tornar um profissional memorável?
  7. Quanto valor intangível você consegue entregar para o seu cliente, em uma reunião, por exemplo?
  8. Como está a embalagem dos seus produtos? Está irresistível? Desejável?
  9. Quais dores (problemas) você consegue resolver das pessoas? Em quanto tempo?
  10. Você tem um método inovador?

Quando você encontra o seu DNA e sua singularidade, as pessoas começam a te enxergar com outros olhos e começam a ver valor em você e no seu trabalho e a consequência disso?
Sua concorrência passa a ser irrelevante, pois você é único (a).

Lembre-se cada pessoa tem sua singularidade e qual é a sua?

Com carinho e conexão,

Fawez Tarbine.

Gostaram? Comentem, compartilhem.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Deixe uma resposta